sexta-feira, 23 de abril de 2010

PINGOS DE ESCÁRNEO

MANIFESTO ANTI-DANTAS

Basta pum basta!
Uma geração, que consente deixar-se representar por um Dantas é uma geração que nunca o foi! É um coio d'indigentes, d'indignos e de cegos! É uma resma de charlatães e de vendidos, e só pode parir abaixo de zero!
Abaixo a geração!
Morra o Dantas, morra! pim!


Uma geração com um Dantas a cavalo é um burro impotente!
Uma geração com um Dantas à proa é uma canôa em seco!
O Dantas é um cigano!
O Dantas é meio cigano!
O Dantas saberá gramática, saberá sintaxe, saberá medicina, saberá fazer ceias p'ra cardeais, saberá tudo menos escrever que é a única coisa que ele faz!
O Dantas pesca tanto de poesia que até faz sonetos com ligas de duquezas!
O Dantas é um habilidoso!
O Dantas veste-se mal!
O Dantas usa ceroulas de malha!
O Dantas especula e inocula os concubinos!
O Dantas é Dantas!
O Dantas é Júlio!
Morra o Dantas, morra! pim!
..-
O Dantas nasceu para provar que, nem todos os que escrevem sabem escrever!
O Dantas é um automato que deita pr'a fora o que a gente já sabe que vai sair... Mas é preciso deitar dinheiro!
O Dantas é um soneto d'ele-próprio!
O Dantas em génio nunca chega a pólvora seca e em talento é pim-pam-pum!
O Dantas nú é horroroso!
O Dantas cheira mal da boca!
Morra o Dantas, morra! pim!
[...]

.
Almada Negreiros

Sem comentários:

Publicar um comentário