terça-feira, 30 de junho de 2015

À MEIA-NOITE SAIU DE UM CANO

.

Seguramente, já leu ou ouviu que o dia hoje tem mais um segundo que ontem e que amanhã. Vai ter 864.001 segundos, se fiz bem as contas! Olhe que isto não acontece muitas vezes. Nem sei mesmo se vai repetir-se no resto da sua vida porque tem a ver com a velocidade com que a Terra completa uma rotação, nem sempre igual. Vai-se atrasando, mas sem programa. Aliás, os astros são um nadinha desordenados. A Lua, por exemplo, nunca faz uma volta à Terra da mesma maneira—improvisa, o que acho muito mal mas não posso fazer nada.
Mas isso não interessa agora. O que queria mesmo sugerir—não sei se vou a tempo—era que escrevesse, ou gravasse num CD por exemplo,  uma descrição completa da forma como passou esse segundo. Não exige grande preparação. Basta ligar-se ao  Time Ticker, ajustá-lo para Portugal e, quando começar o dito segundo, sem pensar no Nóvoa porque esse iria ocupar-lhe o tempo todo, concentrar-se e registar o que lhe passou pela cabeçaquantas vezes pensou em emigrar para a Grécia, se decidiu votar no Rui Tavares, se imaginou a figura do Bruno de Carvalho a morrer para não fazerem mal ao Sporting, ou se se lembrou d' O Dolicocéfalo, o que agradeço desde já, em caso afirmativo.
Vai ver que é um registo precioso para mostrar aos seus netos daqui a uns anos. Provavelmente, eles—coitadinhos!—nem acreditarão naquilo por que passámos hoje.
.
(Com colaboração de Pedro Masson, exceptuando as bacoquices pelas quais assumo a responsabilidade)
.

Sem comentários:

Publicar um comentário