terça-feira, 23 de junho de 2015

LÂMPADAS FUNDIDAS



José Gomes Ferreira disse hoje que a Grécia foi, de facto, ajudada pelos credores internacionais e que agora acaba mesmo por aceitar a austeridade, que era algo que o Governo de Atenas não queria. Ou seja, a Grécia—como Portugal—foi para a União Europeia/Eurogrupo com a ideia, ou esperteza saloia, de que  ia buscar lã e saiu tosquiada.
Aquelas instituições não são de beneficência, como a Santa Casa de Misericórdia; são lobos com pele de cordeiro e só patetas, ditos europeístas, acreditam numa coisa que a História já demonstrou ser impraticável no estado actual da evolução darwiniana do Homo sapiens.
Quem, a não ser um idiota tipo Dr. Soares, sonha que um alemão, trabalhador militante, está disponível para dar parte do fruto do seu trabalho a trabalhadores aciganados do Sul da Europa? Quem pensa que um holandês tem pachorra para as artes malabares de Tsipras ou Varoufakis. E quem não vê que os gregos são uns trapalhões, piores que nós? Hoje vi e ouvi num vídeo Miguel Sousa Tavares afirmar que os gregos "têm consciência de todas as asneiras que fizeram". Aleluia! É um começo.
As instituições, ou troika, ou como quiserem chamar-lhes, são uns mafiosos que, mandam as regras da higiene, devem ser mantidos afastados, de preferência num lazareto. O primeiro a colar-se a eles foi o Sr. Silva. Depois vieram outros e acabou tudo nessa girândola de foguetes de lágrimas do pitotécnico chamado Zezito. Uma borrada completa de gente medíocre.
Será que não há neste Portugal alguém capaz de debitar meia dúzia de bits por segundo? Não é pedir muito, mas parece que não há!
..

Sem comentários:

Publicar um comentário