segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O AVIÃO QUE NASCEU COMIGO

.
Durante a II Guerra Mundial, uma das lacunas da força aérea alemã (Luftwaffe) foi a escassez de operações realizadas por bombardeiros pesados de longo alcance. Diz-se que os planos aeronáuticos alemães não previram a necessidade de tais aeronaves. Na verdade, tal não é certo.
O Estado Maior germânico havia encomendado à Heinkel um tal tipo de avião, mas com tais exigências nas características que o fabricante não pôde  satisfazer a encomenda com prontidão. Em todo o caso, tendo a guerra começado com a invasão da Polónia em 1 de Setembro de 1939, o primeiro protótipo do Heinkel 177 levantou voo pela primeira vez em19 de Novembro daquele ano. E aqui está a razão porque falo disto: o primeiro protótipo do bombardeiro estreou-se no dia em que nasci.
Só voou 12 minutos porque os motores aqueceram demasiado e teve de regressar à base. Mas outros protótipos vieram até chegar ao definitivo e operacional Heinkel 177.
Foram fabricados cerca de mil durante a guerra, mas menos de 200 foram usados em operações por razões que não ficaram claras. Quando as hostilidades acabaram, os aliados encontraram na Alemanha cerca de 900 aeronaves deste tipo, muitas delas completamente novas por nunca terem operado. Foi tudo enviado para a sucata!
A imagem de cima mostra o avião que nasceu comigo e a outra a versão final do modelo.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário