quinta-feira, 19 de junho de 2014

AUX ARMES CITOYENS

.

Sampaio, Alegre, Almeida Santos e Vera Jardim andam ralados com Portugal. Não vislumbram uma clarificação rápida da actual situação interna do PS, o que pode prejudicar a responsabilidade nacional do partido e enfraquecer ainda mais a nossa já debilitada democracia.
Não acham uma ternura? Eu acho. O mais possível. Sobretudo porque não os move outro interesse que não seja o bem da Pátria. No fundo, até gostam da tranquilidade de não terem protagonismo na condução dos negócios da Nação e de poderem viver no quase completo e mais modesto anonimato. Mas Pátria é Pátria e o dever chama por eles.
Devemos-lhes a maior das gratidões por este gesto de enorme generosidade. E adianto uma sugestão: se o Tozé—que  não faz nada nem sai de cima—não der de frosques de motu proprio, arranjem uns jagunços para o acagaçar. O homem vai oferecer pouca resistência se bem trabalhado e fica o caminho livre para o Costa. E vós podereis regressar à tranquilidade dos vossos lares, sem mais preocupações com o bem desta Nação valente e imortal, onde a terra se acaba e o mar começa e que já vos pediu demasiados sacrifícios, em nome da ética republicana e a troco de nada. Merci citoyens.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário