sábado, 26 de julho de 2014

'ILLUMINATUS'

.

António Costa declarou este Sábado—URBI ET ORBI—que "pretende governar com maioria absoluta por considerar que isso é do interesse nacional".
Mas Costa gosta de deixar as coisas claras e explicou-nos porquê: "O PS pretende governar com uma maioria absoluta porque é necessário estabilidade para criar um Governo forte que permita fazer a mudança que é necessário fazer". Aí está—explicado em prosa camiliana cristalina—porque Costa quer a maioria absoluta.
Mas Costa não poupa nos esclarecimentos e diz mais: "Gosto pouco de deixar tabus e gosto pouco que este tempo seja tempo de tabus. Há uma coisa que gostaria de deixar muito clara: a maioria absoluta é mesmo de interesse nacional, porque aquilo que é pedido ao PS é que o PS seja alternativa ao actual Governo. Para sermos alternativa ao atual Governo não poderemos ser Governo com quem faz parte do actual Governo". Ou seja, esclareço eu para fazer as coisas ainda mais claras: Costa não gosta de tabus, nem deste tempo de tabus, e deixa claro que a maioria absoluta é mesmo necessária—himalaiamente necessária, acrescento, se me é permitido por Costa—uma vez que não pode ser Governo com quem faz parte do actual Governo, dado que é pedido ao PS para ser alternativa ao actual Governo e a mãe do caçador era também o pai do cão.
Costa não é gago mas podia ser porque quem fala assim arrasa toda a barreira com a profundidade da ideia. Um crânio com passado escondido do holofote da opinião pública. Um inspirado só agora revelado. Um Sebastião. Mamma mia! Que mais irá me acontecer?
.

Sem comentários:

Publicar um comentário