quarta-feira, 22 de março de 2017

GRANDE BANQUETE !

.

.
Imagens feitas a partir de dados colhidos pelo satélite Swift da NASA mostram o que se estará a passar num buraco negro situado no centro de uma galáxia a 290 milhões de anos-luz da Terra. Com massa equivalente a 3 milhões de vezes a massa do Sol, o buraco negro atraiu uma estrela aproximadamente do tamanho do Sol  que entrou na área de influência da sua força de gravidade. Tudo começou em 2014.
A estrela começa por ser transformada num corpo em forma de jacto (ou coisa parecida), como se estivesse a ser chupada por uma palhinha, mas não vai em linha recta a caminho do buraco, assinalado no vídeo (black hole). Desenha uma espiral, quase um bailado, até entrar no horizonte de eventos do buraco, onde deixa de ser vista nem a  luz consegue escapar da gravidade do buraco!
A refeição dura há 3 anos!
.

As imagens mostradas no vídeo são a reconstrução do que se pode "ver" indirectamente com a geringonça da NASA. Muitas imagens são resultado da conversão de radiação invisível, como Raios X, em imagens visíveis: uma trapalhada que só os astrofísicos sabem explicar bem. 
Os nossos olhos, como é sabido, só vêm radiação electromagnética entre o ultravioleta e o infravermelho (Figura em cima). Tal espectro, não chega para perceber o que se passa no universo: é preciso "ver" com aparelhos adequados ultravioletas, infravermelhos, ondas da rádio, raios x, raios gama, raios cósmicos, radiações de partículas, blá, blá, blá, e por aí fora. Isso está feito artificialmente no vídeo em cima: é tudo visível!
..

Sem comentários:

Publicar um comentário