terça-feira, 13 de setembro de 2011

PORTUGAL ESTÁ PRIMEIRO

.
Passos Coelho disse ontem que deixar tudo como está, mesmo que seja o caminho da ruína, é muito mais cómodo; e que repetir velhas divisas também é mais cómodo do que atender aos problemas efectivos.
Prende-se isto com os protestos contra as mudanças iniciadas sobretudo nalguns sectores do chamado Estado Social. Naturalmente que haverá cortes porque são inevitáveis. O ideal, e assim se espera que seja, é que incidam em correcções de coisas que estão mal, sem afectar a eficiência, ou afectando-a minimamente. É difícil tal objectivo, sabe-se. Só com a colaboração de todos pode ser atingido. E é aqui que entram as oposições, sindicatos, organizações patronais e por aí fora. Ou há consciência colectiva da necessidade de colaborar, pondo de parte interesses políticos fragmentários, ou a Nação estará em risco. Portugal espera a melhor colaboração de todos, incluindo do Governo, que deve dar ouvidos às críticas justas e fundamentadas.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário