sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

'STILLETO'

.


Salto alto é feminino, é glamour, é erótico, às vezes pornográfico. Stilleto é tudo isso, o mais possível, mas sempre feminino. Nem sempre foi assim. As mulheres adoptaram o salto alto para imitar os homens—é verdade! Quem o diz é Elizabeth Semmelhack, do Bata Shoe Museum, em Toronto.
No Século XVI, a cavalaria persa usava botas com salto alto porque isso permitia ao soldado apoiar-se nos estribos e disparar em pé. A prática foi trazida para a Europa  e adoptada em França no Século XVII. Luis XIV—na figura—que só media 1 metro e 63 centímetros, usava-os habitualmente—tal como Sarkosy quatro séculos depois, pela mesma razão. Tornaram-se comuns nos homens.
Nos anos 30 desse Século, as mulheres entraram numa de se masculinizar: cortaram o cabelo, usavam chapéu de homem, fumavam cachimbo e... usavam tacão alto. Na década seguinte, os homens abandonaram os saltos altos por comodidade. As mulheres aumentaram-nos. Segundo a bióloga e antropóloga Helen Fischer, da Universidade de Rutgers, os saltos altos dão à mulher posição de sedução, comum a outros mamíferos, com a coluna arqueada e as nádegas salientes—está boa esta!
Hoje a mulher sofre, mas seduz e isso é importante—mais importante que a coluna degenerada, os joanetes, as unhas encravadas. É bonito. Estamos todos de acordo.
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário