sexta-feira, 22 de março de 2013

O QUARTO 'REICH'

.

[...] Angela Merkel, Chanceler alemã, proclamou que "o modelo económico de Chipre está morto". Era difícil dizer se estava ou não, antes dela falar [...] Se não estava, agora está. Ninguém, com capacidade de escolha, porá dinheiro no futuro num banco cipriota.[...]
[...] É a vez dos alemães terem um império. A sua reentrada na comunidade das nações baseou-se na ideia de que são pacíficos, respeitadores da lei, internacionalistas, politicamente vegetarianos. Suportam uma cada vez mais próxima União Europeia porque querem ser uma Alemanha europeia para evitar uma Europa germânica. São totalmente genuínos acerca de ultrapassar o que se chama eufemisticamente "problema da História". Por isso, vivem obcecados com a importância das regras, de as respeitar e serem vistos a respeitá-las. Foram bons rapazes e, sendo-o, prosperaram.
Mas, à medida que se foram tornando fortes, o amor pelas regras transformou-se num instrumento do seu poder. Somos bons cidadãos europeus, dizem, e saímo-nos bem. Portanto, a resposta para todos na Eurozona é serem como nós e sair-se-ão bem. O mesmo número serve a todos e esse número é o da Alemanha. [...] Depois da vitória sobre a Alemanha, Churchill disse: "A Alemanha está prostrada perante nós".  Hoje, a maior parte do Sul da Europa está prostrada perante a Alemanha. [...]

Charles More in "The Telegraph" (22-03-2013)
.

Sem comentários:

Publicar um comentário