quarta-feira, 27 de março de 2013

DISCURSO DIRECTO

.
Sobre e admissão de Silva Carvalho nos serviços da Presidência do Conselho de Ministros



Henrique Neto:

“É uma vergonha. Isso é um caso tão vergonhoso, que é impensável. Pelo menos, evidencia que há uma coincidência de interesses. Ou que o primeiro-ministro tem responsabilidades ou, até, muito provavelmente, o ministro Miguel Relvas tem responsabilidades naquilo que aconteceu nos Serviços de Segurança da República.”

"Isso não deve ter sido feito inocentemente."

António Capucho:

"Em política, o que parece é, e isto parece imenso”.

“Eu não conheço a envolvente jurídica, mas alguém que está envolvido como ele nos problemas que conhecemos, que sai da função pública ou de um organismo do Estado para ir para a iniciativa privada, e, agora, de repente, tem a capacidade legal—ao que parece—de regressar à função pública e, ainda por cima, ser colocado no coração ou na cabeça da Administração Pública, na Presidência do Conselho de Ministros, sinceramente, não percebo como é que isso é possível”.

O editor d' "O Dolicicéfalo":

"Ia o Silva soprar no trombone? É uma trampa portuguesa à espanhola. A espanhola é a arapuca brasileira, para apanhar pássaros artolas descendentes do Viriato. Eh, eh, eh...
.

Sem comentários:

Publicar um comentário