sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

O ILUSIONISTA

.

Marcelo é sonso. Ou faz-se de sonso. Ou faz de nós parvos. Provavelmente é, faz-se e faz. Quem o ouvisse, no início do "caso Centeno", ficaria a pensar que Marcelo foi apanhado de surpresa pela trapalhada. Mas, afinal, estava ao par de tudo — incluindo o erro de percepção mútuo  desde o início. Quem o disse foi João Galamba, do PS, e fê-lo no programa “Sem Moderação”, do Canal Q e da TSF, que eu vi e ouvi apesar de ver e ouvir mal.
Exactamente, Galamba disse:
O Presidente da República está profundamente implicado nisto. E o que ele tentou fazer na Segunda-Feira, político hábil como é, foi tentar demarcar-se disto e tentar desresponsabilizar-se de algo que é responsabilidade também sua. Tudo aquilo de que é acusado Mário Centeno pode Marcelo Rebelo de Sousa, o senhor Presidente da República, ser ‘ipsis verbis’ acusado exactamente da mesma coisa.
Mas Galamba foi mais longe:
—  [...] de facto, houve um erro de percepção mútua (sic) quanto ao verdadeiro alcance das alterações legislativas feitas ao estatuto do gestor público. [...].
 E afirmou a seguir que:
 [...] esse erro de percepção mútua (sic) se estende ao Presidente da República.[...]
Marcelo sabia de tudo desde o princípio — mas fingia que não sabia —, andava "com a pedra no sapato" a incomodar-lhe a consciência e, no dia 13 de Fevereiro à noite, aliviou-se no site da Presidência da República. Agora, não admite sequer que lhe falem no caso.

Ganda Marcelo!...

Sem comentários:

Publicar um comentário