segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

UM TIRO NO ESCURO

.
.
[...] A manipulação das remessas para offshores pelo PM ficará como um dos momentos mais baixos e indignos da história da democracia parlamentar portuguesa. Um homem que é capaz de recorrer a um truque desses no Parlamento é capaz de quase tudo. Nunca a política foi tão rasca. O mesmo governo que está indignado com as contas offshores faz tudo para esconder os empréstimos feitos pela Caixa Geral de Depósitos durante os consulados socialistas do engenheiro Sócrates. E a história de como o mesmo governo levou a PT à falência, não interessa? Por mim, espero que se saiba o máximo sobre todos estes episódios. Desconfio que parte do dinheiro que acabou em offshores pode estar ligado à falência da PT e aos empréstimos da Caixa. Quem sabe se o PM ainda não acabará a lidar com tempestades depois de andar a semear ventos.

João Marques Almeida in "Observador"
.

Sem comentários:

Publicar um comentário