segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

POPULAR OU POPULARUCHO ?

.
.
[...] A única motivação do Presidente é o seu desejo de adoração pública. Por isso tudo faz para que todos os seus gestos agradem ao máximo número de pessoas e desagradem o menos possível aos que se possam sentir ofendidos com o que diz ou faz. [...]

[...] O mal está em que o Presidente, ao pronunciar-se sobre tudo, não se distancia de nada, e assim não só garante que será pessoalmente responsabilizado quando uma nova crise nos vier bater à porta, como também que arrastará consigo a credibilidade do resto do sistema político (o “caso CGD” é um bom exemplo da promiscuidade entre Belém e São Bento cultivada pelo Presidente). [...]

[...] É por isso que Marcelo e a sua presidência são um perigo para este pobre país. [...]

Bruno Alves in "Jornal Económico"
.

Sem comentários:

Publicar um comentário