sexta-feira, 20 de maio de 2011

JUÍZO FINAL

.
Há um jarreta de 92 anos na América, chamado Harold Camping, engenheiro civil reformado, que se dedica ao estudo da Bíblia. O eng. Camping tem feito descobertas importantes: por exemplo, previu que o mundo acabaria em 1994. Felizmente para nós, e também para ele, enganou-se e o mundo não acabou, apesar de não estar então, e agora também não, de perfeita saúde. Feita a revisão da matéria, o engenheiro verificou um erro: o dia do Juízo Final será 7.000 anos depois do Dilúvio Universal, quando Noé foi chamado a construir a arca conhecida pelo seu nome. E daí? Daí, que amanhã, dia 21 de Maio de 2011, segundo o intelectual bíblico, começa o dito Juízo.
Será assim, em síntese: os bons, ou justos, são levados de imediato para o Paraíso; e os não bons, ou descrentes, provavelmente injustos, ficarão na Terra mais cinco meses, sujeitos a pragas, guerras, calamidades naturais, e outras aflições.
Pode achar quem me lê que se trata de laracha da imprensa, infantil e inconsequente. Mas não é. Há casos de gente que já abandonou o emprego porque considera estúpido estar a trabalhar na antecâmara do fim, que não respeita compromissos assumidos para a educação dos filhos, para manter um negócio, para pagar a habitação, para fazer tratamentos inadiáveis, e por aí fora.
A América é uma terra de sedução, de contrastes, de formidável progresso científico e social, e do mais inacreditável reaccionarismo, de notável obscurantismo, e de uma ingenuidade comovedora. Cabe lá tudo, graças a Deus. Vem de lá muita coisa boa. E também o pior que a humanidade vai parindo.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário