quinta-feira, 27 de setembro de 2012

JORNALISMO DE PRIMEIRA ÁGUA

.

Portugal podia, mesmo com o PECIV aprovado, ter sido, mais tarde, forçado a pedir um resgate? Não sabemos. Não sabemos o que teria sucedido se em vez de um Cavaco tivéssemos um presidente e em vez de um Passos e um Portas, um Jerónimo e um Louçã, gente mais ralada com os portugueses do que com ganhos partidários.

Assim escreve Fernanda Câncio no "Diário de Notícias". É preciso ser bronca! Como, por pudor, não tem coragem de falar do PS e do Zezito, asneia—Louçã e Jerónimo. Tal e qual! Já agora, Garcia Pereira também. 
.

Sem comentários:

Publicar um comentário