segunda-feira, 24 de setembro de 2012

HIPÓCRATES MORREU ?

.

Durante séculos, a fé religiosa atribuiu a natureza humana  à "imagem de Deus" ou ao "plano divino". Os psicólogos evolucionistas foram um nada mais longe e olharam para os antepassados das savanas africanas e seus descendentes e constataram que o homem mudamuda devagar, mas muda; e o que chamamos  ética e moral muda com ele e tem avanços e recuos.
Se considerarmos os Dez Mandamentos, verificamos que se ocupam de honrar os pais, evitar matar, roubar, ser desonesto, praticar o adultério e coisas semelhantes dirigidas ao meio restrito das 150 pessoas que um antropologista— Robin Dunbar, de seu nome—dizia constituir, em média, o nosso habitat social. Durante grande parte da História, e toda a Pré-História, a moral e a ética dirigiam-se aos vizinhos geográficos e era tudo.
O Juramento de Hipócrates terá sido a primeira manifestação de alargamento do âmbito de aplicação da ética e da moral, ao encorajar os médicos a tratar da mesma maneira todos os que necessitavam de ajuda, independentemente de serem amigos ou inimigos, santos ou pecadores, da nossa tribo ou da tribo rival.  Gradualmente, a filosofia de Hipócrates estendeu-se a outras profissões e pode dizer-se que foi através da ética profissional que a moral ultrapassou fronteiras e se globalizou—ao contrário da boutade cínica de Bernard Shaw de que as profissões são uma conspiração contra os leigos.
Mas a ética profissional está em crise. É o médico que faz ensaios sem consentimento informado dos participantes ou financiados por interesses inaceitáveis; é o jurista que não trabalha para a sociedade, mas antes na defesa de grandes empresas com actividades anti-sociais; o arquitecto que projecta contra o ambiente para servir quem devia ser preso; o economista que..., blá, blá, blá. A luz que irradiava das corporações profissionais está a extinguir-se, infelizmente. A globalização da ética e da moral que corria por conta delas encolhe cada vez mais. O tempo em que os profissionais não eram simples humanos relacionados com vizinhos geográficos, de que falava Maz Weber, ameaça chegar ao fim. As profissões estão agora, de facto, a converter-se na conspiração contra os leigos, de que falava Shaw. Uma lástima.
..

Sem comentários:

Publicar um comentário