quinta-feira, 17 de outubro de 2013

A INDIGNAÇÃO É GERAL

.

As empresas atingidas pela nova Contribuição Especial sobre o Sector Energético estão indignadas com o facto. Os bancos, também atingidos por uma contribuição extraordinária, estão indignados. O Dr. Catroga, da EDP, está indignado. Eu próprio estou indignado. Em resumo, a indignação é geral.
Estavam todos tão quentinhos e confortáveis e vêm uns rústicos e uns alarves, que não sabem o que custa ganhar a vida, perturbar a tranquilidade da mamada! Não se faz! Digo mais: não se faz!
Acho que devem recorrer aos tribunais, particularmente ao Constitucional, pois a coisa afigura-se contrária à Lei Fundamental. Ali se diz—se não diz, devia dizer e consequentemente é como se dissesse—que mamar é um direito inalienável do Dr. Catroga e seus pares. Proibir o Dr. Catroga de mamar é como proibir o Cristiano Ronaldo de respirar.
Não à discriminação selectiva e injustificada dos mamões. Abaixo a ditadura anti-mama. PIM!

Sem comentários:

Publicar um comentário