quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

CIÊNCIA QUASE OCULTA

.
Medimos o tempo com aparelhos muito sofisticados como os relógios atómicos. Em princípio, a contagem do progresso temporal é uniforme e física e matematicamente correcta. Mas o Universo não sabe Física nem Matemática e o tempo solar não é uniforme: desde o Século 700 AC a duração do dia aumentou 1,7 milissegundos por século. Em consequência disso, o relógio solar atrasa-se em relação ao relógio atómico e, na verdade, em relação a todos os relógios concebidos pelo homem.
Periodicamente, é preciso atrasar o relógio “humano”, acrescentando um segundo a um dia convencionado pelos países, habitualmente à meia-noite. O último minuto desse dia tem 61 segundos: 23:59:61! É o segundo intercalar, “leap secong” em inglês, a designação internacional. A 30 de Junho de 2012, este ano portanto, estava combinado fazer a operação. Mas as coisas não correram consensualmente na reunião da International Telecommunication Union e os sábios presentes decidiram adiar isso para 2015. Até lá, vamos andar adiantados. É uma grande preocupação para mim!
..

Sem comentários:

Publicar um comentário