quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

14 DO VINDIMIÁRIO

.
O Governo quer acabar com o feriado de 5 de Outubro. Não se faz!...
Manuel Alegre está indignado. É uma decisão sem “ética republicana” e, sem “ética republicana”, não resta nada. De acordo com o vate, é como cortar um bocado à bandeira, que também é republicana, ou ao hino que idem, aspas. Lá porque não há dinheiro, não podemos amputar o que a Pátria tem de mais sagrado, objecto de culto nas lojas maçónicas, penso eu. Não sei, exactamente, o que fazem eles quando põem o avental, mas deve ser qualquer coisa litúrgica relacionada com a tal ética.
Nem Salazar teve coragem de acabar com o feriado de 5 de Outubro, vocifera-se. Mas quem disse que ele queria fazê-lo? Podem estar certos que, se quisesse, não faria cerimónia nenhuma.
No meio da desgraça a que nos conduziram estes fiéis da “ética republicana”, é, no mínimo, fora de propósito a preocupação com a república; como se não houvesse mais nada para preocupar. Haja Deus!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário