segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

CIÊNCIA QUASE OCULTA

.
Já falámos que toda a partícula de matéria tem o seu contra-ponto numa partícula de anti-matéria com carga eléctrica oposta; e que estas partículas formam a anti-matéria,
cujo paradeiro, em boa verdade, não se conhece. Sabe-se também que, quando a matéria e a anti-matéria contactam, desaparecem ambas dando origem a radiação.
Por outro lado, sabemos desde Newton que a matéria se atrai na razão directa da massa e inversa do quadrado da distância – é a Lei da Gravitação. Mas, provavelmente, a matéria não atrai a anti-matéria, isto é, não existe força da gravidade entre as duas. Pelo contrário, a força pode ser contrária, de repulsão – uma força de gravidade ao contrário.
A ser assim, tal explicaria factos ainda não esclarecidos. Por exemplo, porque a seguir ao Big Bang, em que se formou quantidade igual de matéria e anti-matéria, não foram as duas extintas e transformadas em energia (ter-se-ão afastado rapidamente); e porque se mantém o Universo em permanente expansão – estará a anti-matéria na matéria negra e daí exerce força anti-gravitacional? Não se sabe.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário