sábado, 28 de janeiro de 2012

CIÊNCIA QUASE OCULTA

.
.
Dizíamos há dois dias que no periélio, quando a Terra está mais próxima do Sol, encontra-se a 147.055.000 km deste; e que no afélio, ponto mais distante da órbita, a distância é de 152.141.000 km. Ou seja, há uma diferença superior a 5 milhões de quilómetros. Tal facto devia ter influência na temperatura do nosso berço.
Na realidade tem, mas é insignificante porque o que, de facto, faz variar o clima é a inclinação do eixo da Terra. Quando o hemisfério Norte está voltado para o Sol, é Verão no Norte e Inverno no Sul e vice-versa. A inclinação da Terra, com um hemisfério voltado para o Sol, faz com que o trajecto dos raios solares através da atmosfera seja menor nesse hemisfério e é isso que aumenta a quantidade de radiação infra-vermelha, a que produz calor, na superfície do planeta.
Naturalmente que no periélio, Inverno no hemisfério Norte, o frio é alguma coisa atenuado pelo facto da Terra estar mais próxima do Sol. E no afélio, Inverno no hemisfério Sul, a maior distância do Sol devia agravar o frio; mas, de facto, tal é pouco sentido porque o clima no hemisfério Sul é dominado pelo Oceano Pacífico que absorve enorme quantidade de calor durante o Verão e o liberta no Inverno, funcionando como sistema tampão. Voilà! Em boa verdade, estas coisas do clima são complicadas!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário