domingo, 26 de julho de 2015

ELE HÁ COISAS ! ! !

.

Toda a gente—ou quase—conhece o fenómeno chamado da sincronização de Huygens dos relógios. Para o caso de alguém pouco informado não conhecer (eu só conheci há minutos), explico. Quando se suspendem dois relógios de pêndulo numa parede e se põem a trabalhar dando impulso aos pêndulos, qualquer que seja o modo como cada um começa, ao fim de pouco tempo a oscilação dos pêndulos faz-se de forma completamente oposta. Parece bruxedo e nem Huygens, que havia inventado aqueles relógios percebeu—também foi ele que descobriu a laracha da sincronização e até escreveu à Royal Society, todo contente, a contá-la.
Pois ao fim de 350 anos, parece que o mistério estará explicado; e falo nisto porque quem o explicou foram dois investigadores, Henrique Oliveira e Luís Melo, da Universidade de Lisboa. Pode ler aqui o artigo publicado na revista "Scientific Reports", se conseguir meter o dente. Naturalmente que eu não consegui, não percebi nada, mas gostei muito—é como os discursos do Nóvoa.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário