segunda-feira, 27 de julho de 2015

SÓ 'BEATAS' E 'BEATOS'

.

Ali para os lados de Vila Nova de Gaia, há uma parvónia chamada Canelas, e digo parvónia porque é terra de parvos, gente para quem o Cristianismo é um clube e se comporta como uma claque de futebol, do tipo No Name Boys, Super Dragões, ou pior ainda.
Tomaram-se de amores por um padre chamado Roberto Carlos, um rufia que ameaçou o bispo da diocese que denunciaria outro padre de abusos sexuais se ele o transferisse para fora de Canelas e, como o bispo não se intimidou, incriminou o colega.
Feitas investigações pelas autoridades civis e eclesiásticas, não se encontraram provas das suas denúncias. Poderá dizer-se que as investigações são falíveis mas, considerando o comportamento marginal de Roberto Carlos, o mais provável é que se trate de um amontoado de calúnias, próprias de uma ovelha tresmalhada.
Mas não é do padre que quero falar porque esse, já se viu, é um caso para esquecer. Falo dos putativos fieis de Canelas que já tentaram agredir o sacerdote que substitui Roberto, carecendo ele ainda hoje de protecção da GNR. Os putativos fieis de Canelas são alegados seguidores duma religião cuja essência é a não violência, a bondade, a tolerância, a misericórdia, a mansidão e por aí fora. Na realidade, os "beatos" e as "beatas" de Canelas são violentos, maus, intolerantes, desapiedados e agressivos. E o mais grave é que tal comportamento é incentivado pelo padre Roberto Carlos que se desloca à povoação para celebrar missas campais à revelia da diocese. Um espectáculo verdadeiramente lamentável para os que são cristãos genuínos.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário