domingo, 14 de fevereiro de 2010

O ROTO E O NU


Ontem, o FC Porto meteu água no Estádio do Mar. No fim do jogo, o treinador do Porto, com simpatia e conversa fluente, habituais nele, disse “perceber para onde caminha o campeonato”. E disse também: “A linha de funcionamento do campeonato está a andar bem e está criada. Creio que a carreira do Porto até ao fim vai ser muito difícil.”
Pergunta-se: o que significa esta conversa completamente tótó?
Se Jesualdo Ferreira quer dizer que o Porto está a ser deliberadamente prejudicado pelas arbitragens para favorecer outros clubes, seja o Braga, ou presumivelmente o Benfica, e que isso obedece a um plano previamente traçado por gente oculta e diabólica, diga-o com clareza e não com frases encriptadas.
Não sei como as coisas funcionam no mundo do futebol nesse aspecto. Mas Jesualdo Ferreira, que é treinador do Porto, é capaz de saber se essas coisas já aconteceram antes. Se sabe, era bom que nos explicasse tudo com clareza, e não em cifra, porque não há ninguém melhor para explicar do que quem tem experiência. E ficaríamos esclarecidos sobre a forma como se escolhem os árbitros para favorecer um clube, como são condicionados, como se penetra nos meandros da Liga de Clubes para influenciar o Conselho de Justiça e outros órgãos e por aí fora.
Há horas em que é melhor ficar calado. Jesualdo Ferreira está sempre a invocar os anos que tem no futebol, mas esta ainda não aprendeu!

Sem comentários:

Publicar um comentário