sexta-feira, 22 de novembro de 2013

DIZ-ME COM QUEM ANDAS . . .



Pacheco Pereira é um intelectual que admiro, mas apenas nessa qualidade. Como político, não é fiável—balança com os ventos circunstanciais e deixa-se levar mais pela emoção que pela razão. Tudo quanto diz sobre o actual Governo está certo. Aliás, não é difícil dizer coisas acertadas contra tal ajuntamento de incapazes, para ser económico na qualificação. Mas, subjacente à hostilidade de Pacheco Pereira face ao executivo, está sobretudo o facto de o PSD de Passos Coelho o ter ignorado—mais que qualquer outra coisa.
A presença nesse triste espectáculo encenado por Mário Soares ontem à noite ilustra o que digo. Pacheco Pereira tem o direito e o dever de flagelar o Governo e sabe fazê-lo bem. Mas deve escolher os compagnons de route. Os de ontem não servem porque não estão à sua altura. E, além disso, não prestam.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário