terça-feira, 19 de agosto de 2014

Ó DA GUARDA !

.
i) Mesquita Machado diz: “O que se passa em Braga é muito grave, porque até os mortos pagam quotas”.
Mesquita Machado fala assim a respeito do referendo—ou uma trampa dessas—no PS para escolher o candidato a Primeiro-Ministro, coisa exotérica porque o normal é esse candidato ser o Secretário-Geral do partido. Mas isso não interessa agora. Interessa é que perante as trafulhices no referendo insinuadas por Mesquita Machado, nenhum  "histórico" do PS vem falar da ética republicana. Ó égua!
O poeta Alegre anda a banhos e, em tal circunstância, não se ocupa de ética—pesca robalos, talvez. O Dr. Soares, porque obedece às ordens do médico que o silenciou  a pedido da família ou de algum amigo mais próximo, com tristeza de quem como eu apreciava as suas inenarráveis intervenções públicas, não fala igualmente. "Chapeladas" no PS? NÃO! E se sim, também são éticas porque são em prol da República.

ii) O Presidente do grupo parlamentar do PSD, a respeito da comissão de inquérito ao sucedido no BES, diz que recusa “corridas de Verão para ver quem é que chega primeiro”. Claro! Não há pressa nenhuma. Devagar se vai ao longe. Por exemplo, o que aconteceu com o desastre de Camarate. Com tranquilidade e ene comissões de inquérito ficou tudo esclarecido num esfregar de olhos. Precipitações só atrapalham. Além disso, é preciso esperar que a natureza, na sua imparável evolução, amoleça o encéfalo de Ricardo Salgado até ao ponto de não saber de que terra é. Tal e qual—a memória de Salgado é problema para qualquer comissão, incluindo a que alguns comissários terão recebido.

iii) Leio no "Público" que não se sabe o que acontecerá às pensões no próximo ano. Suponho que o jornal esteja a falar de estabelecimentos de hotelaria quando fala de pensões. E digo isto  porque ouvi o Primeiro-Ministro—pela graça de Deus nosso timoneiro—dizer que até 2015 não mexia mais nas pensões. Mas, segundo parece, outro jornal terá admitido que a definitiva Contribuição de Sustentabilidade, agora chumbada pelo TC, iria ser substituída por nova Contribuição Extraordinária, provavelmente com nova roupagem de extraordinariedade—talvez  Contribuição Extorsionária de Habilidade.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário