quinta-feira, 28 de agosto de 2014

DISCURSO PRENHE

.
António Costa falou, leio no jornal. E que disse Costa? Muitas coisas importantes.
Costa garante não ser pessoa de rancores, mas não esconde que “quando é necessário, é necessário gritar".
E mais! Em Junho avançou porque "sentiu que havia um problema de afirmação no PS e sentiu que muita gente achava que a solução desse problema passava por ele". É essa a motivação para justificar o momento em que anunciou agora a sua disponibilidade “para tudo”.
Costa garante que os socialistas o conhecem bem e o conhecem há muitos anos. Costa está no PS desde os 14 anos e nunca andou, ao contrário de outros, nas "capelinhas". E também não passou anos da vida "calcorreando de terra em terra a estabelecer pactos".
Sobre o que fará se for eleito, ficamos tranquilos e a saber: Costa  tem "bem consciência da enorme responsabilidade”.
Aí está! Quem disse que Costa não tem ideias e não tem programa? Costa tem isso e muito mais. Como cidadão cansado de sofrer as consequências de jericadas governamentais ininterruptas, de legislatura em legislatura, Costa é um farol que se acende no meu horizonte temporal. Ave Costa, desesperati te salutant!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário