domingo, 30 de dezembro de 2012

NESTE DIA

.
.
Estamos no penúltimo dia do ano. Em 30 de Dezembro de outros anos ocorreram acontecimentos importantes: Lenine proclamou a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, já falecida; nasceu o escritor Rudyard Kipling; foi enforcado Saddam Hussein, etc. por aí fora. 
Mas porque me é especialmente caro, quero destacar um facto: neste dia, em 1924, há 88 anos portanto, o astrónomo americano Edwin Hubble disse ao mundo que havia outras galáxias semelhantes à nossa Via Láctea, diferentes e fora dela; e que essas galáxias, então  chamadas nebulosas, estavam em movimento acelerado, expandindo o universo permanentemente.
Viria depois a admitir-se que tal expansão não se fará avançando os astros para espaço previamente vazio, mas sim acompanhando o crescimento do próprio espaço; como se desenhássemos círculos na superfície de um balão e o enchêssemos de ar—à medida que aumenta de volume, os círculos vão-se afastando e crescendo.
Hubble deu-nos nova dimensão do universo. Foi provavelmente o maior avanço da Astronomia depois de aceite o heliocentrismo.

Sem comentários:

Publicar um comentário