domingo, 30 de dezembro de 2012

O 'BIG-BANG' CATÓLICO

.
Referíamos há uma semana a polémica entre os advogados do Big-Bang e os partidários do universo eterno, e também o aproveitamento da teoria do Big-Bang por Pio XII, falando na Pontifícia Academia das Ciências, para concluir sobre a realidade da Criação e a existência de Deus. A posição do Papa caiu muito mal nos meios científicos, desde logo nos defensores do universo eterno, que viam na atitude de Pio XII uma intromissão na área da investigação, misturando alhos com bugalhos e tirando conclusões excessivas ao dizer: "Portanto, há um criador. Portanto, Deus existe".  Na verdade, no limite, poderia dizer que, a confirmar-se o Big-Bang, tal era compatível com a narração do Genesis e nada mais. Além disso, as palavras do Papa davam força ao Big-Bang entre os católicos e constituíam factor a favor da sua aceitação.
Entre os proponentes da versão do Steady State Universe, Thomas Gold comentava sarcasticamente: "É verdade, o Papa também defendeu a teoria da terra no centro do universo". Referia-se Gold a Urbano VIII que em 1633 obrigou Galileu a retirar a teoria do heliocentrismo do Sistema Solar.
Entalado grandemente na matéria estava Monsenhor Georges Lemaître, um dos "pais" do Big-Bang e sacerdote católico, que esteve presente na Pontifícia Academia das Ciências, onde ouviu Pio XII com algum escândalo e preocupação por discordar totalmente de tal aproveitamento. Referindo-se à teoria que tinha ajudado a construir com o russo Friedmann, dizia que, do seu ponto de vista, tal teoria devia ficar fora de qualquer questão metafísica ou religiosa.
Decidido a acabar com o aproveitamento do Big-Bang como arma de arremesso do Vaticano, Lemaître falou com o seu amigo Daniel O'Connel, director do "Observatório do Vaticano" e conselheiro do Papa para assuntos da ciência, no sentido de ambos o dissuadirem de voltar a falar no assunto. Inesperadamente, foram ouvidos e Pio XII e a Cúria nunca mais abriram a boca para falar da matéria.
Em posição directamente oposta à do Papa, relativamente ao universo com início definido no tempo, estavam os comunistas que perseguiram e mataram vários cientistas na União Soviética por causa do Big-Bang. Falarei disso noutro dia porque é esclarecedor e ilustrativo das mais amplas liberdades na terra onde nascia o Sol que iluminava a Terra, Dr. Cunhal dixit.

Sem comentários:

Publicar um comentário