quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

METAFÍSICA, FÍSICA QUÂNTICA E GATOS

.

Erwin Rudolf Josef Alexander Scrödinger era austríaco, físico, um dos pioneiros da Física Quântica e divulgador no Ocidente da filosofia religiosa Vedanta e do Budismo. Ganhou o Prémio Nobel da Física em 1933 e ficou conhecido pela "experiência do pensamento do gato" de que falarei quando me lembrar.
Tinha grandes preocupações metafísicas. Um belo dia, talvez em 1951, escreveu assim:


[...] A ciência é frequentemente considerada como defensora do ateísmo. Depois do que disse, não admira. Se a sua visão do mundo não inclui o amargo, o doce, o belo, o prazer e a tristeza, se a personalidade é excluída por consenso, como pode conter a mais sublime ideia que se apresenta ao homem?
O mundo é grande, enorme e belo. O meu conhecimento científico dos factos que nele ocorrem compreende centenas de milhões de anos. Contudo, está ostensivamente contido nuns pobres setenta, ou oitenta, ou noventa anos que me são dados—um pequeno ponto num tempo incomensurável, mesmo nos milhões, ou milhares de milhões de anos que aprendi a medir e a avaliar. Donde vim e para onde vou? A ciência não tem resposta. [...]

Não chegou aos oitenta: morreu com 74 anos—sem saber a resposta.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário