quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

MORREU A ESTRELA, NASCEU A SUPERNOVA

.
.
Há apenas dois dias foi observada uma nova supernova (passe o pleonasmo)—às 19H20, hora de Londres e Lisboa, estudantes do University College London viram pela primeira vez uma supernova na galáxia Messier 82, também chamada "do cigarro", a 12 milhões de anos/luz, na constelação da Ursa Maior.
Supernova, recorde-se, é resultado da explosão duma estrela que chegou ao fim da vida. Ao contrário do que o nome sugere, não é nova, nem super. Foi considerada como tal, e daí o nome, por se apresentar aos antigos astrónomos como um fenómeno novo e muito brilhante, admitindo-se corresponder ao aparecimento de uma grande estrela com enorme luminosidade. A estrela de Belém, da Bíblia, a existir, poderá ter sido uma supernova.
As únicas supernovas mais próximas que esta, observadas nas últimas três décadas, foram a Supernova 1987A, na galáxia Grande Nuvem de Magalhães, e a 1993J, na galáxia Messier 81.
No vídeo em cima pode ver-se claramente a galáxia antes e depois do fenómeno observado anteontem. Dos dois pontos que piscam, é o superior e à esquerda.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário