sábado, 27 de abril de 2013

CRUZ QUEBRADA

.

Cascais, 27-04-2013
.
No local actualmente chamado de Cruz Quebrada, na freguesia do Dafundo e Cruz Quebrada, existia um cruzeiro com a figura de Cristo em bronze, roubada pelos franceses nas invasões napoleónicas. Então, a população dizia que, durante a noite, a cruz bradava com a ausência do Filho de Deus. A expressão “cruz que brada” viria a ser deturpada pelo tempo, originando “Cruz Quebrada”.
Também o nome Dafundo tem História, se não é história. Diz-se que os navios vindos da Índia carregados de bens preciosos tinham de esperar para entrar na Alfândega, no Jardim do Tabaco, perto de Santa Apolónia. Para ancorarem, procuravam com a sonda local de profundidade adequada para a manobra. Quando o marinheiro da sonda o encontrava, gritava: Dá fundo! Naquela zona do estuário haveria muitos locais bons para lançar o ferro, ou seja, dava fundo facilmente. Agora é Vítor Gaspar que grita “dá fundo!”, "está quase a encalhar!”, mas refere-se ao País Global, está bem de ver; e a cruz já foi gamada, no tempo do "fassismo", mas agora está bem alinhada... pela esquerda. Eh...Eh... Eh...
...

Sem comentários:

Publicar um comentário