segunda-feira, 29 de abril de 2013

FRÂNCIO E VÍTOR GASPAR

.


Os antigos gregos—não os do Euro, bem entendido—pensavam que tudo era feito de poucos elementos: a ideia era basicamente correcta, os pormenores é que estavam errados. O ar, o fogo, a terra e a água eram "curtos"—hoje sabemos que os elementos básicos são muitos mais e chamam-se átomos. Mas foi ainda um grego, Demócrito de seu nome, que começou a falar do átomo e criou a palavra que significa, mais ou menos, indivisível. Também este pormenor estava errado, pois os átomos não são coisas semelhante a uma bola de bilhar e podem "partir-se". São constituídos por partículas agrupadas num núcleoos protões e os neutrõesem volta do qual gravitam electrões em órbitas esféricas. A dimensão dum átomo pode ser avaliada se se disser que a tinta do ponto final desta frase, se impressa, tem 100 mil milhões de átomos de carbono e que, para ver um desses átomos, seria necessário aumentar o diâmetro do ponto até aos 100 metros; e, para ver o seu núcleo, era preciso aumentá-lo  até 10.000 km, a distância entre os dois polos da Terra.
A maior parte do espaço do átomo está vazio, ou seja, não tem partículas. Mas, em boa verdade, não podemos falar em vazio porque está cheio de campos de força muito fortes que não o deixam colapsar nem que entre lá facilmente seja o que for. Temos o rabo sentado na cadeira e são essas forças que impedem os átomos do assento da achatar—aguentam bem com o nosso peso e muito mais, apesar da minúscula dimensão do átomo.
A maior parte das substâncias é formada por moléculas que são combinações de átomos. Por exemplo, a água tem um átomo de oxigénio e dois de hidrogénio. A ligação faz-se compartilhando electrões; isto é, há electrões dos átomos que gravitam em volta de mais que um núcleo da molécula. Para perceber isto, a molécula de hidrogénio (H2), a mais simples por ser constituída por dois átomos simplicíssimos, tem dois electrões, um de cada átomo, a circular em volta dos dois núcleos (ver figura à direita).
E para terminar o arrazoado, recordo que há mais de 90 elementos químicos na Terra. Alguns muito abundantes, como o oxigénio, com milhões de milhões de milhões... de átomos. Outros raros, como o ástato, de que há menos de 30 gramas na crosta terrestre, e o frâncio, com menos de 20 átomos neste planeta abençoado, berço do nosso querido Ministro das Finanças, Vítor Gaspar. Deus o abençoe!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário