segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

A REDACÇÃO DA GUIDINHA

.

Nos últimos dias o tempo invernoso que tanto nos tem afetado acalmou. E o Governo, interessado em esconder o "milagre económico" de que falou o ministro Pires de Lima, nunca se ocupou das ondas gigantes que arrasaram a costa portuguesa, de norte a sul. [...]

[...] Volto ao fenómeno - nunca antes visto - das ondas gigantes que destruíram uma parte da nossa costa e das nossas praias. Será que o Governo estudou o assunto, como devia ter feito? Não creio. [...]

[...] Trata-se da questão do ambiente e particularmente dos oceanos, como o Atlântico, tão importantes para o nosso espaço marítimo, que estão em mudança acelerada. Infelizmente, a própria ONU parece ignorar esta situação. Por causa dos mercados e da globalização economicistas, esquecendo-se que estão a destruir a Terra e, consequentemente, os próprios humanos. [...]

[...] As faunas e as floras, como as florestas, estão a desaparecer. Veja-se as chuvadas torrenciais que o Reino Unido está a sofrer. Os tufões, os tremores de terra, os tsunamis no Japão, as ilhas Filipinas, algumas já desaparecidas, a imensidade de neve e gelo que tem assolado os Estados Unidos. [...]

[...] Ora, Portugal é um país marítimo, com uma zona económica exclusiva de que nos orgulhamos. Mas temo-la estudado, como devíamos, como alguns cientistas, como Mário Ruivo e o atual ministro Moreira da Silva, tanto explicaram? Não creio.
Pergunta: terá o Governo auxiliado os Açores e a Madeira, tão importantes para a proteção do nosso espaço marítimo, e dadas as desgraças que têm estado a sofrer? A propósito: será que o Governo já conseguiu tapar o imenso buraco financeiro, relativamente à Madeira, ao qual nunca mais se referiu? [...]

[...] É certo que o Governo fala, fala, mas a regra é que ninguém o entende. [...]

[...] Portugal, de uma assentada, perdeu praias, viu arrasadas estradas, derrubados muros de proteção, etc. Houve imensas destruições e até agora nada foi feito. A nossa costa encurtou de norte a sul, muitos metros, porventura para sempre. E o Presidente e o Governo não falam, não explicam aos seus concidadãos a catástrofe que aconteceu, as perdas, e algumas mortes. [...]


[...] Acabámos de assistir a um caso inaceitável e humilhante de um grande cantor, Fernando Tordo, tão popular e inteligente, ter sido obrigado a sair de Portugal para poder ganhar a vida no Brasil.[...]

E agora digo eu qualquer coisa—também tenho direito. O Instituto do Mar e da Atmosfera diz que amanhã vêm ventos fortes, grande precipitação e agitação marítima, com ondas que podem atingir 10 metros. Muito bem. Mas o que faz o Instituto em relação a isso? Nada! Estudou o assunto? Não creio!
E Horta Osório, tão popular e inteligente, e  que foi obrigado a sair de Portugal para poder ganhar a vida na Inglaterra?
.
Ganda Marocas!!!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário