terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

UMA IDEIA ABORTADA

.

(Manuscrito de Einstein)

Nos anos 50 do Século passado, Fred Hoyle, astrofísico britânico brilhante, surgiu como grande céptico em relação à teoria do Big-Bang. Para Hoyle, a ideia do universo com origem num ponto, há perto de 14 mil milhões de anos, era pouco credível. Foi ele que criou a expressão Big-Bang, em sentido caricatural, e acreditava que o universo era eterno, em expansão permanente, mantendo a densidade através da criação constante de matéria—era a Teoria do Steady-State Universe, ou Universo Sustentado.
Com o tempo, a teoria de Hoyle foi pelo cano. Mas, surpreendentemente, surgiu agora a público um documento manuscrito de Einstein, de 1931 e guardado no Arquivo Albert Einstein em Jerusalém, onde o físico estuda a possibilidade do modelo do steady-state universe, 20 anos antes de Hoyle. Posteriormente, Einstein abandonou a ideia por a considerar improvável.
Tanto quanto se sabe, Hoyle não tinha conhecimento do manuscrito de Einstein. Hoyle era um bom e respeitável homem que, como já disse em tempos, não merecia ter batalhado por uma causa perdida como esta.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário