quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

'DDT' IS GOOD FOR ME


Os alimentos geneticamente modificados são um dos pomos da discórdia no tempo actual. Por um lado, a possibilidade de resolver problemas trágicos, como as mortes e a cegueira por avitaminose A com o chamado "arroz dourado"; por outro, a falta de ética da empresas de biotecnologia de que a "Monsanto" americana é o expoente. Uma tecnologia que pode ser solução para muitas coisas, ameaçada pela falta de escrúpulos de quem a domina. Neste momento, infelizmente, estamos de "pé atrás" com tudo, mesmo que muito bom.
Num livro intitulado Deconstructing Monsanto, Chris Kanthan diz o seguinte: "Quando se trata de confirmar a segurança alimentar de alimentos geneticamente modificados, a "Monsanto" diz que isso cabe à FDA—agência americana de controlo da segurança dos medicamentos e produtos alimentares. Esta, por sua vez, diz que é a "Monsanto" quem deve tratar disso!!!
Os pontos de exclamação explicam-se pelos antecedentes da empresa, nomeadamente com o DDT, e porque terá declarado publicamente que não lhe compete o encargo de vigiar a segurança dos seus produtos, uma vez que o seu objectivo é vender o mais possível, sendo a segurança da responsabilidade da FDA. Mais nada. Enfiá-los a todos num saco e mergulhá-los em rio de crocodilos poderia ser também o nosso objectivo—ou seja, objectivo autodefensivo.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário