domingo, 30 de junho de 2013

CHEIRA MAL

,
Ouço que Jorge Sampaio se mostrou hoje "preocupado com o aumento da pobreza e da miséria" e apelou aos partidos para que centrem as suas propostas nas eleições autárquicas na melhoria da qualidade de vida das populações.
"A campanha autárquica é o primeiro sinal de uma abordagem moderna às questões que são colocadas pelas cidades e pelos territórios. E é uma ocasião importante para que os vários partidos demonstrem às populações que têm propostas concretas para o território, para a urbanização, para a cultura, para a diversidade de populações, para o pluralismo e para a multiculturalidade", terá acrescentado Sampaio.
Tal discurso “redondo” é típico de quem o fez. Verdadeiramente, é a chamada conversa de “encher chouriços”.
Há portugueses que não estão preocupados com o aumento da pobreza e da miséria? Talvez haja, mas são uma fracção minúscula e irrelevante. Então qual a importância da declaração de Sampaio? Ficamos a saber que, além dos preocupados, estimados ou prováveis, Sampaio também está.E mais um. Baril!...
E então? Então, Sampaio apela aos partidos “para que centrem as suas propostas nas eleições autárquicas na melhoria da qualidade de vida das populações”. Grande malha!
Seguem-se depois variações em dó menor sobre o mesmo tema, em conversa rebuscada que nada acrescenta à matéria, habitual na figura.
Anda Sampaio a apalpar terreno para outra candidatura a Belém? Cheira a isso, cheira mal e não cheira a Lisboa.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário