quinta-feira, 27 de junho de 2013

OS DIAS CONTADOS DE COELHO

.
[...] Face aos péssimos ministros que temos, estou convencido de que Pedro Passos Coelho manterá Vítor Gaspar. Se este saísse do Governo, mais dia menos dia, Passos Coelho teria os dias contados!

Isto lê-se no DN, escrito por Tomaz Albuquerque. Acho que o opinante está enganado e explico porquê. É verdade que Vítor Gaspar não sairá do Governo, a menos que considere já ter feito o papelão que a troika esperava que fizesse. A sua carreira nos meandros da União Europeia é, provavelmente, a sua primeira preocupação. Deve estar farto de ser desancado, mas aguenta em função dessa preocupação—ai aguenta, aguenta...
Mas onde Albuquerque está enganado é quando diz que, sem Vítor Gaspar, Passos Coelho tem os dias contados. Passos Coelho já tem os dias contados agora, com Vítor Gaspar, ou sem Vítor Gaspar. Por falta de alternativa, vai arrastar-se, penosamente, até ao fim do mandato actual—é o mais provável. Depois, leva uma corrida em pelo e o estigma de nabo que o vai transformar em ícone de incompetência a pedir meças ao Zezito. Os dias contados de Coelho são os que faltam para acabar o mandato para governar.
Sei que as opções de escolha para os portugueses não são muitas, nem brilhantes. Mas uma coisa se espera, pelo menos: é que tenham aprendido a lição com o Zezito e o Passos Coelho.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário