sábado, 22 de junho de 2013

O LIVRE ARBÍTRIO E O DILEMA DO DETERMINISMO

.
Onze jovens da JCP foram hoje detidos numa escola do Porto por pintar  um mural alusivo aos dois anos de Governo de Pedro Passos Coelho. Embora a causa fosse boa, imagino que estivessem a "cagar"—com vossa licença—propriedade alheia, de quem investiu para manter uma parede com ar civilizado.
Comentando o facto, Jerónimo de Sousa, com o seu proverbial dom de tribuno inflamado, disse esperar que não tenha havido "livre arbítrio" por parte da polícia". Aí está! Livre arbítrio é matéria do foro filosófico, metafísico, psicológico, sociológico e por aí fora e, segundo Jerónimo, a polícia não tem estudos para praticar o livre arbítrio. Não tem, prontes.
Para ser franco, estou de acordo com Jerónimo. Vivemos num mundo hesitante entre o livre arbítrio e o dilema do determinismo, essa é que é a verdade. Como sabemos nós se não houve um atropelo da polícia ao determinismo? Jerónimo não sabe e nós também não. Matéria a ser discutida na próxima reunião do Comité Central do PCP, se possível convocada com urgência para o efeito.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário