sexta-feira, 21 de junho de 2013

O DR. SOARES, O VOLUME HUBBLE E OUTRAS COISAS MAIS

.

No espaço astronómico, o nosso horizonte visual termina à distância aproximada de 13,7 mil milhões de anos/luz, visto que o universo começou há 13,7 mil milhões de anos. Tudo que possa existir para além dessa distância, não vemos. A imagem dessa hipotética parte do universo vem a caminho—ainda não chegou cá, se existe. Na realidade, não será bem assim porque o universo não é estático, mas está em expansão, e os objectos que vemos agora já estão bastante mais longe, mas não interessa isso de momento.
O raio do volume de universo limitado pelo nosso horizonte visual, chamado "volume Hubble", cresce todos os anos um ano/luz, o que é muito. E depois? Até quando? Se estivéssemos perto desse horizonte, o que víamos? Uma placa onde está escrito "Fim do Universo"—"Cuidado com o Degrau"? Dá que pensar isto!
No fim dos anos 20 do Século passado, ainda se discutia se havia mais mundo para além da Via Láctea. O astrónomo americano Harlow  Shapley tinha a certeza que a nossa galáxia esgotava o universo. Só no ano de 1964, com a confirmação da Teoria do Big-Bang, se admitiu que somos apenas um grão de areia. Agora, em 2013, não podemos admirar-nos se o mundo que vemos, com 13,7 mil milhões da anos/luz de raio, for apenas uma fracção pequena do todo imenso, eventualmente infinito.
Pode acontecer que o espaço seja infinito e só esteja ocupado parcialmente por nós, circunstância em que ao Dr. Soares cabem, pelo menos, três quartos. Ainda sobra muita arrumação para o trivial e os comuns, mesmo assim. Não sei se o Dr. Soares, que em génio não chega a pólvora seca e em talento é Pim-Pam-Pum, cabe no canto esconso que lhe calhou, mas tem que se remediar com ele.
O modelo cosmológico actual prevê que num raio de 10^28 metros, ou seja 1 seguido de 28 zeros, exista outra galáxia igual à nossa, eventualmente outro "O Dolicocéfalo", outro Vítor Gaspar, outro Relvas, outro Cavaco que não "façará" ideia que tem um sósia, e "cidadões" Cavaco-like. Provavelmente, até há um Seara a anunciar neste momento a candidatura à Câmara Municipal de Lisboa do volume não Hubble! Imaginem! Ele há coisas!!!...
.

Sem comentários:

Publicar um comentário